Páginas

23 de dez de 2011

R.I.P.

Pouso minha mão sobre a sua, centímetros separam nossos lábios, mas quilômetros afastam nossos corações. Seus olhos não se fixam nos meus com a mesma intensidade, nossos beijos não tem mais o mesmo gosto. Eu apenas desejo que minha cabeça encontre seu peito quente e lá repouse. Mas a cada tentativa minha você me repele mais. E é assim que, agora, meu coração joga a última pá de terra sobre a cova onde morreu nosso amor.

7 comentários:

  1. ai..me deu até uma dor no coração

    ResponderExcluir
  2. =/ "the grave of an old romance"

    ResponderExcluir
  3. aie que triste. :'(
    http://bloguinhodaspatricinhas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Dentre todas as covas a serem cavadas, as que são feitas sob medida para qualquer coisa que vem de dentro, são as que mais nos causam dor. De peito aberto e coração partido, o sangue que escorre sobre o peito de qualquer indivíduo prestes a morrer, não significa nada além da angústia de um sentimento cristalizado.
    Em tempos: quero teu msn, guria. Também escrevo aqui e amo tua maneira de escrever.

    ResponderExcluir
  5. Guilherme, também admiro tua forma de escrever. Meu msn é: caarol.peres@hotmail.com

    ps.: Me desculpe pela demora em responder.

    ResponderExcluir