Páginas

6 de jul de 2010

Sozinho

Seguiu sem rumo, tomando a direção que lhe cabia, cada passo dado era como uma superação. Sua respiração ofegante denunciava o que ele havia passado a alguns minutos, ele se manteve calado, mais se ele tentasse gritar, seria perda de tempo, pois não havia ninguém por perto, o medo o mantinha num casulo, que somente quem o fez se esconder dentro do mesmo, teria a capacidade de tira-lo, mais nem isso fez por ele. 


Não se esconda do mundo dentro do que acha
 ser um modo seguro de viver. Porque desse 
jeito você nem ao menos está vivendo. Se 
manter em uma completa estagnação não é 
o caminho para a segurança, e muito menos
 para a felicidade esperada, isso apenas o 
mantém distante do amor e próximo da solidão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário