Páginas

21 de abr de 2010

tempo perdido.

Presa em um quarto branco, não consigo enxergar cores, por mais que eu tente, essas vozes, essas pessoas acabam com minha saúde, não consigo ver luzes, por mais que eu corra, por mais que o tempo passe, é mais forte do que eu,  estou sem saco para músicas amorosas e coisas melosas, não aguento, por mais que eu vegete esperando que tudo aquilo volte, o tempo não volta e as pessoas esfregam isso na minha cara, são minhas fadas que estão virando bruxas ou eu sou o monstro da história, por mais que abra meus olhos, só vejo decepção, só vejo dor e sofrimento, queria fugir, sair correndo, minhas asas foram queimadas eu eu não tenho forças para continuar voando, não tenho forças para andar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário