Páginas

10 de abr de 2012

Os dias vão prolongando-se de tal maneira que torna-se impossível saber se já iniciou-se ou se iniciar-se-á. Ultimamente o doce está tornando-se extremamente amargo, que de tão intenso tem atravessado minha alma e atingido meu coração. É um amargo diferente, que envenena por onde passa e mata o resto do doce que sobrevive nos cantos empoeirados de mim.
E vai se misturando... E vai consumindo... E quando você vê, não há mais espaços para saborear o doce sentimental que outrora habitou a carne, só o puro do veneno, o amargo da dor que ele trás. A carne bruta que implora por um tempero, mas você está seco, duro, sem sabor... sem vida.

5 comentários:

  1. No quesito sentimento, achei extraordinário. Mas no quesito técnico, acho que tá sobrecarregado no uso do pronome oblíquo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Procurarei não cometer mais erros como esse.

      Excluir
  2. então tira o doce dos cantos, faz a vida renascer. saber que está se desfazendo e não tentar se refazer, é, quem sabe, uma das mais graves negligências..


    e quanto ao comentário acima, acho que não tem nada sobrecarregado aí. tua escrita é de ótima qualidade.
    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Querida amiga

    Tempo de libertar
    o que não tem
    mais sentido
    para tua vida...

    Que sempre haja amor,
    para alimentar de sentidos
    sua vida.

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto e o blog. Parabéns!

    ResponderExcluir