Páginas

7 de fev de 2012

Assim como o céu parece desabar lá fora, eu me sinto desabando aqui dentro, sozinha. As lágrimas escorrem pelo meu rosto, como as gotas de chuva escorrem pelo vidro da janela. A saudade me fragiliza, assim como o vento forte parece fragilizar e tentar derrubar tudo que encontra pela frente. Mas antes meu coração fosse só árvores caídas e muros destruídos, do que lembranças enfraquecidas pelo tempo e sentimentos despeçados.  

5 comentários:

  1. Lindíssimo texto e muito bem colocado.
    Poucas palavras que expressam o infinito de nossos pensamentos.

    "Mas antes meu coração fosse só árvores caídas e muros destruídos, do que lembranças enfraquecidas pelo tempo e sentimentos despeçados." Bela composição.

    ResponderExcluir
  2. Eu sei que isso é chato, mas vamos lá:

    Meu blog está sorteando dois livros. "Um homem de sorte" (Nicholas Sparks) e "Filhos do Éden"(Eduardo Sphor). Conto com a sua participação.

    http://omundosobomeuolhar.blogspot.com/2012/02/super-sorteio.html

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Pensa que pelo menos você viveu. Não que eu goste, mas comecei a pensar que nem aquela música do Roberto Carlos: Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi. Pelo menos assim você tem certeza que vai se lembrar desses dias, que não passaram despercebidos.

    ResponderExcluir
  4. Uau, tu escreves muito bem. Já me senti assim e sei que não pé fácil, mas por mais ruim que seja a tempestade, uma hora ela sempre passa.

    Beijos

    ResponderExcluir