Páginas

4 de jan de 2012

Nossos olhos cruzaram-se em meio à multidão, mas não havia nada deles que pudesse chamar minha atenção, pareciam ser outros olhos quaisquer. Olhos sem vida, que exprimiam uma tristeza retorcida por um belo e estridente sorriso estampado no rosto. Mas de certo modo deslumbravam-me e pareciam insanamente devorar-me em um ódio mergulhado em um mar de paixão. Encabulado, os meus ficaram ali, fugindo da intensidade em que eram vigiados, procurando um lugar para esconder daquela tepidez que estava esmagando-me. Porém, alguma coisa, aqui dentro relutava e teimosamente mandava-me criar coragem e mesmo que de relance devolver-lhe aquele olhar intensamente misterioso. Mas minhas mãos trêmulas, denunciavam-me e meu sorriso nervoso, demonstrava meu medo. Na reação do momento, levemente desviei meu olhar ao chão, e continuei. Ele... vagarosamente transpôs-se à mim; Pude sentir o perfume dele, envolvendo-me em seus braços e mergulhando meu corpo em paixão. Mas, de mim, só sei que ali fiquei, e observei ao longe, aqueles olhos partirem novamente para o mundo.

7 comentários:

  1. E pertenceram a você por alguns segundos.

    ResponderExcluir
  2. Ele de alguma forma te pertenceu, e deixou contigo algo que nem mesmo ele poderia levar, suas lembranças...lindo texto..

    ResponderExcluir
  3. acho que isso já aconteceu com tooodo mundo. quando no meio da rua você passa por aquela pessoa na rua, que tinha tudo pra passar despercebida, mas por algum motivo chama sua atenção e você a dela.

    ResponderExcluir
  4. simplesmente lindo *-* , tu escreves muito bem (:, irei virar uma leitora fiel .

    beeijos

    ResponderExcluir
  5. Voce escreve muito bem *-* Lindo aqui.



    Conhece nossa loja? http://tresdimensoes.loja2.com.br

    ResponderExcluir
  6. Aqui é lindo moça.
    E você escreve muito bem (:

    http://www.carolynemotalima.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Meu amor ecreve muito bem *-*

    ResponderExcluir