Páginas

21 de mar de 2010

Olhar para si mesmo e enchergar o nada.






É impossível estar bem todo o tempo, nem as roseiras conseguem florescer o tempo todos os dias, as vezes você desaba e percebe que não é aquela muralha forte que queria proteger há todos e nunca ser fraco, como se chorar fosse motivo de fraqueza, depois de todas as decepções cheguei a conclusão que é melhor não esperar muito das pessoas, no dia que eu parar de me importar com as pessoas eu não quebro mais minha cara e talvez começar a viver uma rotina banal, odeio rotinas, me envolvo em problemas mínimos com motivos idiotas; realmente não espero que alguém esteja pensando em mim agora e talvez você pense igual a mim, ou ao menos concorde com alguma coisa que leu, algumas pessoas vivem em uma mentira, e acreditam que é impossível resolver e talvez seja mesmo, algumas pessoas tentam parecer fortes por mais que estejam sangrando por dentro, tem aquelas que tentam agradar todo mundo e tentam parecer que não se importam muito com elas e talvez  não se importem mesmo e há aquelas pessoas que vivem em universos paralelos que elas mesmas criam que tem os menores problemas do mundo e se sentem infelizes, que criam barreiras para se separar dos outros e até de si mesmo. Não sou poeta, não sou talentosa, mais sinto a necessidade de escrever em noites escuras, sozinha em meu quarto, onde tudo parece ficar mais claro, meus pensamentos parecem ficar mais lúcidos e minhas idéias mais idiotas.

Um comentário: