Páginas

22 de fev de 2013

Vida

Reabrindo as feridas,
Posso lhes dizer a verdade,
Lembranças não esquecidas...
Pedaços  da realidade.

O medo torna-me impotente, 
Sinto meus movimentos 
Mas me falta a coragem.
Sou hipócrita.

Com medo da vida,
Medo de ver o passado se repetir,
De ver minha estrela se apagar
E meu verdadeiro eu surgir.

Poeta de bar, 
Sem sentimentos,
Feita de rimas, 
Quem sabe eu possa mudar meu caminho?
A literatura me permitiria?
Peço licença, 
Mas os loucos não  pedem licença...
Eles atropelam as regras...
Sou hipócrita.
                           MANCIO, Camila.

4 comentários:

  1. Hipocrisia de vida, cotidiano.

    Flores!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, eu diria!
    Acho que todos somos um pouco disso!

    ResponderExcluir
  3. Acho que as minhas feridas foram cicatrizadas, ou pelo menos parte delas, estou tentando esquecer, deixar pra lá e continuar a viver. Chega de feridas e cicatrizes, o que passou, passou, é o que o ditado diz. Beijo

    Mundo de Nati
    @meuamorpravoce

    ResponderExcluir