Páginas

10 de dez de 2011

Tormenta

Acabava-se pouco a pouco, em uma noite qualquer, aquilo que ostentei ser por todos os dias em que vivi. Apreciava com graciosidade aquele corpo estendido no chão, levando consigo toda aquela intensa tormenta que o mantinha vivo. Eu já a conhecia - e era como se, um dia, ela já tivesse pertencido à mim. Como se no meu reino, entre sangue e espadas, o "nós" tivesse prevalecido.
Sob aquelas circunstâncias, eu confesso, não dizer nada era o que melhor cabia à mim. Talvez eu também estivesse a beira da morte. Simplesmente morrendo de amor.

16 comentários:

  1. Lindo ao texto, realmente vc escreve muito bem...

    ResponderExcluir
  2. A gente sempre morre um pouco amando, deixando de amar. Amor é brega e a gente morre pela falta de estilo que amar nos confere.

    ResponderExcluir
  3. Guilherme, a morte no amor ocorre porque aquele que ama deixa as outras dimensões da existência legadas à margem da vida, doando-se inteiramente ao objeto de afeto. Por isso há uma espécie de morte no amor e um renascimento seguido desta morte. É por isso também que no amor o ser humano torna-se poeta, pois a obsessão que surge pela objeto de afeto, de fato faz com que o todo torne-se uma forma, um prolongamento daquele figura amada – então basta olhar as estrelas e lembrar-se dos olhos da amada, as flores fenecem em seu perfume, pois se envergonham de ter ela, a mulher amada, perfume mais ameno e delicado. E com isso na consciência da morte que houve no homem há uma ruptura que pode ser tempestiva. Talvez seja a tormenta que tu me falas. E parece estranho, mas a tormenta não passa, elas apenas se metamorfoseia em uma outra forma de existir.

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. OOOOOI, tudo bom ?
    ual passe aqui no seu blog é amei,
    ta 10 aqui, adorei !
    já virei sua fiel seguidora gatona, passa la no meu se voocê gostar segue tb, irei ficar mt feliz com sua presença lá !
    gostei mt dos textos (:
    sucesso ♥
    beijinhos

    ResponderExcluir
  5. oh, muito obrigada c:
    quanto ao teu, devo-te dizer que tens bastante jeito para escrever. como é óbvio, eu ainda não os li todos até porque nunca tinha cá vindo mas, dos que eu li, parabéns, realmente consegues expressar bem o que tu queres dizer. espero continuar a cá vir e a ler os restantes, os que ainda me faltam.

    ResponderExcluir
  6. Nossa muito legal teu texto.

    Beijo, seguindo o blog de vocês adorei aqui!

    ResponderExcluir
  7. morrendo de amor e que se vive :)
    gostei daqui tbm.
    seguindo.

    ResponderExcluir
  8. obg meu anjo, lindo texto...

    ResponderExcluir
  9. Morrer de amor é uma bela poesia .

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito, todos nos já passamos por isso =)

    ResponderExcluir
  11. Me encatam as pessoas que assumem que morrem de amor

    ResponderExcluir
  12. gostei daqui tbm..
    sempre fale com o coração, sempre.

    bjo

    ResponderExcluir
  13. Escritora de verdade. Texto lindo e intenso.

    Vou seguir-te!!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  14. Oi tem uma tag p vc lah no meu blog pega lah bjus...
    http://diarie-juh.blogspot.com/

    ResponderExcluir