Páginas

3 de jun de 2010

Relatos de uma adolescente - parte 9.

 Minha Prisão, a eterna condenação, nunca estar em paz com a pessoa que mais importa, você mesmo.

Não quero falar, não quero lembrar, não quero ouvir, porque no fundo sei que a culpa foi minha, eu queria ter a coragem para falar sobre isso, mais meus fantasmas que estavam presos dentro do armário estão se libertando como lobos perseguem suas ovelhas, não quero falar porque sei que a culpa foi minha e agora não se pode fazer mais nada, nem o tempo vai curar essas feridas, é como um sangramento que nunca vai se fechar, odeio a morte, mais espero por ela lentamente contando cada segundo de vida que ainda tenho que agüentar, odeio o fato de não ter dado o valor suficiente, mais só se da valor quando perde e isso doe de mais e acaba me consumindo, preciso falar mais não consigo, minha garganta está queimando, eu quero gritar, é apenas mais um sem você, um ano, você não faz idéia de como eu sofro com isso, sofro ao pensar, mais no fundo sei que a culpa também foi minha e acho que nunca vou conseguir me perdoar. 

-Eu peço perdão, eu suplico, mais eu não vou conseguir me perdoar, não agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário