Páginas

15 de jun de 2010

Rancor

Ele via seu reflexo no espelho, com as mesmas roupas, mesma face mal intencionada e o ódio refletido no seu olhar que insistia em dizer para ele não prosseguir, mais ele foi, sem pensar nas consequências. Procurou em seu casaco a última bala, carregou sua arma, e atirou em seu peito. Ele tinha ódio de si mesmo, o rancor o consumia. Deu seus últimos suspiros e fechou os olhos, para sempre.

Um comentário: