Páginas

13 de mai de 2010

Relatos de uma adolescente - parte 3.

É estranho como pessoas me surpreendem, e de todas as coisas que eu nunca entendi, agora consigo decifrar com facilidade, como se estivesse diante dos meus olhos a muito tempo e eu nunca tivesse enxergado, penso que estava cega diante das mesmas coisas e nunca tinha percebido, nem ao mesmo notado sua presença, fiquei tanto tempo pensando no que havia perdido que não me dei conta da oportunidade que havia recebido, é como se as minhas lágrimas tivessem formado um mar diante das pessoas, como barreiras, não queria me aproximar delas, por medo de me decepcionar, medo de perde-las outra vez, não, eu não sou forte para acabar elas sozinha, não tenho forças e isso me desgasta, tudo aquilo que estava me consumindo, consigo pensar agora com mais calma, agora minhas lágrimas podem transbordar sem que eu comesse a gritar, sem que eu sofra de uma maneira estúpida e nem que eu pense que meu mundo acabou, agora posso sair no sol sem usar meu guarda chuva, pelo menos hoje, sem usar uma capa contra pessoas, agora ao menos posso senti las, descobri que algumas coisas podem me deixar realmente feliz, de um jeito que nunca esperei que iria acontecer novamente, as atitudes que as pessoas tem vão demonstrando quem elas são e o tempo vai mostrar que podemos sorrir quando a chuva passar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário